Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE
FALSE

Hover Effects

TRUE
HIDE_BLOG

Últimas:

latest

Ads Place

Evitando falácias em sua própria dissertação

 Dicas  para encontrar e evitar falácias em sua própria argumentação 1- Discorde da objeção que você está defendendo, questione sua ...




 Dicas  para encontrar e evitar falácias em sua própria argumentação


1- Discorde da objeção que você está defendendo, questione sua própria conclusão.

Que partes do argumento você considera suspeito? Que partes lhe parecem ser fáceis de atacar? Certifique-se de fortalecer essas partes.

2- Liste os pontos principais de seu argumento.

Abaixo de cada argumento listado, liste as evidências que sustentam esses pontos em cada argumento. Fazer isso vai ajuda-lo a determinar se você tem ou não boas evidências para uma afirmação em particular, ou a avaliar criticamente as evidências  que está usando.

3- Analise que tipo de falácias você mesmo comete com maior ou menor frequência examinando seus próprios textos antigos ou recentes, assim como comentários e procure evitá-las.

4- Seja cauteloso com afirmações exageradas ou muito amplas, quanto mais abrangentes forem suas afirmações, maiores serão as provas necessárias para sustentá-la. Evite o uso continuo de termos como "todos, nenhum, sempre, nunca, ninguém" e aplique termos mais restritos como "muitos, poucos, algumas vezes, talvez, frequentemente", sempre tornando seu argumento mais objetivo e imediato.

5- Conferira de maneira acurada seu próprio argumento e também o de seu oponente, para então fazer uma caracterização mais justa e eficiente.

6- Sempre apresente razões especificas e coerentes para que sua afirmação seja aceita. Respeite as premissas certas que são o conteúdo para cada argumento. Seu argumento se torna mais aceitável quando você utiliza boas premissas que deem boas razões para se aceitar a sua conclusão.

7 - Por ultimo, certifique-se de ter apresentado todas as suas objeções e ideias de modo ordenado para que seus leitores ou expectadores possam entender seu raciocínio.


Ps: Não esqueça de conferir o que e quais são as falácias e porque se deve aprender sobre elas.

Att: Elisson Freire







Nenhum comentário

Política de moderação de comentários:
1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: resistenciaapologetica@gmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - Não aprovamos comentários que contenham ataques, deboches ou críticas irrelevantes e sem nada a acrescentar.

5 - Comentários que fogem do assunto da postagem serão limitados. Se quiser fazer uma crítica ou sugestão, utilize a página de Contato.

6 - Comentários tumultuosos e que apenas repetem objeções já abordadas e respondidas no artigo, serão ou deletados ou receberão uma dura resposta pela desatenção do autor.

7 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Resistência Apologética tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!