Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE
FALSE

Hover Effects

TRUE
HIDE_BLOG

Últimas:

latest

Ads Place

O revisionismo hipócrita do catolicismo em torno do antissemitismo

Cerca de 16 Concílios da Igreja desde Elvira em 306 d.C até Basiléia em 1434 baixaram leis anti-judaicas. Diversos Papas como Inocêncio II...

Estrela de Davi


Cerca de 16 Concílios da Igreja desde Elvira em 306 d.C até Basiléia em 1434 baixaram leis anti-judaicas. Diversos Papas como Inocêncio III, Paulo IV, Pio V, Pio VI, Gregório IX fizeram pronunciamentos antissemitas, outros pais da Igreja como Justino, Tertuliano, Cipriano, e Crisóstomo o Boca de Ouro assim como Agostinho, desgraçadamente fizeram pronunciamentos antissemitas. Tertuliano por exemplo escreveu o primeiro manifesto cristão sistemático contra os judeus.(Contra os judeus.) 
Cipriano, outro exemplo, em 250d.C escreveu: "O diabo é o pai dos judeus".
João Crisóstomo, o Boca de Ouro, em 387d.C disse, por exemplo, que a sinagoga era "lugar de blasfêmia, asilo do diabo e castelo de Satanás".


O maior teólogo católico romano do século XVI, Johannes Ekes publica diversas calunias contra os judeus, desmentidas inclusive, antes, pelo Papa Clemente VI.

Daí, temos Lutero seguindo o exemplo do catolicismo antes dele e no século XVI infelizmente movido pelo antissemitismo que varreu a Europa Cristã, publica o seu Líbelo Antissemita. Mesmo sendo criticado por seus colegas reformadores como Filipe Melanchthon e João Henrique Bullinger e mesmo o magistrado de Estrasburgo tendo proibido a publicação do tal livro antisemita de Lutero, ainda assim, revisionistas desonestos mentem descaradamente afirmando que Lutero e o protestantismo foram a causa do Nazismo Alemão.

Ignoram que Lutero ficou sozinho com suas ideias antissemitas. E também ignoram que as leis Nazistas foram inspiradas na verdade em todos os concílios da Igreja ocidental. Basta comparar as mesmas leis de ambos, nazistas e católicos, decretadas contra os judeus.

A desonestidade histórica intelectual dos católicos revisionistas se deve a sua ignorância seletiva ou mal caratismo? Creio que os dois. Virou moda por exemplo, infelizmente, os católicos seguindo as pinceladas de apologistas católicos fraudulentos, afirmarem que Lutero teria dado origem ao Nazismo, se baseiam em fontes como Dennis Prager e Joseph Telushkin, em seu livro Why the Jews [Por Que os Judeus?].

Isso mostra que eles pouco lidam com o assunto, pois ambos os autores supra-citados em sua obra mostram como o antissemitismo foi uma doença que infectou a IGREJA CRISTÃ MEDIEVAL que se iniciou no seio judaico e depois passou a perseguir os judeus, seja como raça ou religião.

Até quando os católicos continuarão com esse revisionismo hipócrita e vagabundo que na verdade ao ser analisado a fundo só prova o quanto eles estão comprometidos com as mesmas acusações históricas que nos fazem?

Pelo visto, os católicos estão pondo na prática a máxima leninista “acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é”.

Melhor ficarem com a filosofia política de seus mentores, do que se entreterem com pinceladas históricas cheias de hipocrisia e ignorância seletiva a que tanto recorrem em suas páginas de desinformação.

O protestantismo agradece.


Veja mais (aqui) e (aqui)

Att: Elisson Freire



Nenhum comentário

Política de moderação de comentários:
1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: resistenciaapologetica@gmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - Não aprovamos comentários que contenham ataques, deboches ou críticas irrelevantes e sem nada a acrescentar.

5 - Comentários que fogem do assunto da postagem serão limitados. Se quiser fazer uma crítica ou sugestão, utilize a página de Contato.

6 - Comentários tumultuosos e que apenas repetem objeções já abordadas e respondidas no artigo, serão ou deletados ou receberão uma dura resposta pela desatenção do autor.

7 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Resistência Apologética tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!