Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE
FALSE

Hover Effects

TRUE
HIDE_BLOG

Últimas:

latest

Ads Place

A fragilidade dos argumentos católicos contra a diversidade protestante

A fragilidade dos argumentos católicos contra a diversidade protestante e a sua devida refutação Depois de ter todas as suas objeções r...

Fragilidade

A fragilidade dos argumentos católicos contra a diversidade protestante e a sua devida refutação


Depois de ter todas as suas objeções relativistas e hipócritas sendo devidamente refutadas quando o assunto é atacar a diversidade protestante alegando uma suposta unidade católica, é exatamente assim, como mostra a imagem acima, que se encontram os católicos romanos, totalmente em cacos, desmontados e emocionalmente abalados.

O Fabiano Dias e o Thiago Dutra, ambos colaboradores e editores do Resistência Apologética além de também moderadores em nossa comunidade e em grupos de debates no Facebook, fizeram ambos duas observações bem objetivas, contra a virulenta frase de efeito romanista contra nós protestantes. Suas observações até agora permanecem sem qualquer contestação por parte dos católicos que, obviamente teriam que admitir a fragilidade de suas afirmações hipócritas contra a diversidade protestante, tendo que assumir o quão falaciosa é, até mesmo a declaração de unidade no catolicismo romano.

Sem muita cerimônia o Thiago escreve em resposta aos católicos romanos em nosso grupo de debate e de forma objetiva diz:

(...) é hipocrisia nos chamarem de divididos quando, antes de nós, os judeus eram divididos em facções e essas tinham pontos de vista diferentes sobre a Torá [e nunca foram criticados por Cristo neste ponto], quando até ramificações com DIREITO CANÔNICO PRÓPRIO existem nas fileiras da ICAR, e quando os antigos também tinham inúmeras divergências, mas, estas obviamente vocês não citam, e, usam como desculpa esfarrapada as palavras do Alessandro Lima do Veritatis (site de apologética católica) quando este diz: "o debate teológico era necessário". Contudo, quando o mesmo ocorre conosco, vocês não adotam o mesmo critério. (adaptado da postagem do Thiago Dutra no grupo Apologética em Debate [trecho em colchete acrescentado]. Fonte (aqui).



O Thiago Dutra ainda aponta nesta mesma postagem, a famosa tática leninista que vem sendo muito recorrida nos debates, por parte dos católicos romanos:

"Acuse seus adversários do que você faz, chame-os do que você é!" (Lênin)


Tem sido essa a tática muito usada pelos católicos em todos os debates: nos acusar daquilo que eles sempre foram. E de forma bem expositiva e muito pertinente, o Fabiano Dias no mesmo grupo ainda arremata que os católicos ao afirmarem que nós protestantes não nos entendemos entre nós, e ao rebaterem em nossa diversidade como argumento contra o protestantismo, o fazem isso pois são desonestos consigo mesmos, se utilizando de mais um espantalho que só fanáticos romanistas se apegam para se imporem em seu auto-engano.

Fato muito interessante é o apontado pelo Fabiano em sua postagem contra um atrevido romanista, e sua postagem, por si só, desmantela toda a falaciosidade romanista em apontar contra a diversidade protestante:
"O Journer afirma que nós protestantes não nos entendemos entre nós. Mesmo, Journer?
Você tem apanhado de protestantes em vários grupos de debates, e protestantes de diversas denominações, e todos nós até agora não tivemos nenhum problema, pois as irrelevantes diferenças doutrinarias tem se provado insuficientes para quebrar a unidade em Espirito que temos demonstrado. Alias, me divirto com os católicos putos por não saberem as denominações que pertencemos, pois como são incapazes de ver diferença de pensamento entre nós - mesmo sabendo que somos de igrejas diferentes - passam a apelar para o:"qual é a sua seita".
Isso prova mais uma vez que a divisão protestante - que é meramente institucional [e operacional], não em espírito - é tão APARENTE quanto a suposta unidade católica. Já os católicos, não os vejo no mesmo espírito.
Uns idolatram descaradamente a Maria. Outros negam que isso ocorra. Uns dizem que a doutrina da igreja esta no catecismo e que devemos ignorar as besteiras que outros católicos falam. Outros afirmam que esse catecismo esta errado. Outros chamam o Papa de herege. Outros acham que nós deveríamos ir pra fogueira enquanto o catecismo diz claramente que os membros das comunidades evangélicas devem ser abraçados como irmãos em Cristo, unidos no batismo, o que é reforçado pelo código canônico da ICAR.
Ou seja: os católicos não são unidos em espírito como nós. Apenas se agarram a ilusão de uma suposta unidade institucional. E nem isso de fato, pois esses mesmos destoam do pensamento do Papa atual e da Doutrina ensinada no catecismo, que por sua vez destoam do pensamento da Curia e de muitos setores do clero.
A divisão protestante é tão aparente quanto a unidade católica. É só mais um espantalho que os romanistas fanáticos se apegam para se auto enganar, já que são desonestos até consigo mesmos".
Fonte: (aqui).

O que Fabiano Dias e o Thiago Dutra apontam é exatamente o que havíamos abordado com mais detalhes no artigo A Diversidade Protestante e a Fábula da Unidade Católica, onde, todos os argumentos e objeções falaciosas dos católicos romanos com suas diversas frases de efeito e jargões tendenciosos já foram refutados. Qualquer que seja a contra-argumentação romanista também foi minuciosamente refutada na segunda parte do artigo acima onde abordo sobre: A Fábula da Unidade Católica e a Diversidade Protestante.

Dentre os destaques que refutam os católicos romanos, nossa argumentação aborda a falaciosa e exagerada contagem apontada pelos romanistas de que existam mais de 30 mil denominações protestantes. Demonstramos a ignorância deles quanto ao principio do sola scriptura, pois segundo eles, tal princípio se invalida pelo fato de existirem diversas denominações protestantes. Apontamos ainda as principais denominações protestantes, as que realmente são protestantes e quais são nossas verdadeiras crenças e doutrinas substanciais. Rebatemos o padrão distorcido que os católicos propõem como sendo UNIDADE e provamos que a suposta unidade católica não passa de uma engenhosa fábula para seduzir os incautos e emotivos católicos.

Não deixem de conferir:




Att: Elisson Freire




Nenhum comentário

Política de moderação de comentários:
1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: resistenciaapologetica@gmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - Não aprovamos comentários que contenham ataques, deboches ou críticas irrelevantes e sem nada a acrescentar.

5 - Comentários que fogem do assunto da postagem serão limitados. Se quiser fazer uma crítica ou sugestão, utilize a página de Contato.

6 - Comentários tumultuosos e que apenas repetem objeções já abordadas e respondidas no artigo, serão ou deletados ou receberão uma dura resposta pela desatenção do autor.

7 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Resistência Apologética tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!